All Posts By

Jonatas Pacheco

GRAMPÉR NA MÍDIA: REVISTA BICYCLING

By Notícias No Comments

A prova de ciclismo de estrada Grampér – Circuito das Águas foi destaque na última edição da Revista Bicycling. Quem comprou a magazine pôde conhecer mais o projeto, que estreia em 16 de junho de 2019. O trajeto vai passar pelas cidades de São Lourenço, Caxambu e Pouso Alto, no sul de Minas Gerais.

Uma das principais motivações da organização ter escolhido essa região é a ótima rede hoteleira e turística. “A região ainda conta com ótima infraestrutura para receber não apenas o ciclista, mas toda a sua família”, conta Raphael Ritter.

Reprodução: Revista Bicycling

Os atletas poderão escolher percorrer dois percursos. O médio conta com 88km de extensão e longo possui 154km.

As inscrições estão abertas. Participe desse novo desafio!

Performance, nutrição e suplementos

By Notícias No Comments

Escrever um texto sobre nutrição para uma prova de ciclismo de estrada, como o Grampér – Circuito das Águas, é fácil e complicado ao mesmo tempo. Se você fala o básico, deixa de passar informações para aqueles que já têm maior experiência. Se você só comenta o avançado, deixa de falar sobre hidratação e gelzinho de carboidrato para o iniciante. E se você informa sobre tudo, o texto fica enorme. Vou tentar resumir, mas ao mesmo tempo passar os pontos principais para os dois públicos.

Pré-prova 

No dia a dia treinamos e fazemos alguma dieta. Muita gente usa o ciclismo como melhoria para a qualidade de vida e saúde, reduzir colesterol, melhorar diabetes e hipertensão. Então, essas pessoas possuem dietas restritivas. Os que treinam muito volume ou muitos dias, também acabam tendo alguma restrição, pois é difícil repor o glicogênio dos músculos com tal sequência de treinos.

Então não temos como fugir da redução de volume de treinos no pré-competição e também do famoso aumento do carboidrato, conhecido por muitos como “carbo load”. Para um “mediofondo”, apenas um dia de aumento na ingestão de carboidratos no almoço e jantar já seria suficiente. Já para um “granfondo”, vale a pena fazer este aumento em dois dias.

No dia da prova, uma regra geral seria tomar um café da manhã maior que o usual, cerca de 1h30 a 2h antes da largada. Entre cinco e dez minutos antes do início, recomenda-se consumir um gel ou uma banana (aproximadamente 20-25 gramas de carboidrato ou 80-100 kcal de carboidrato).

 

Durante a prova

 A teoria diz para hidratar com 500ml a 800ml de líquidos a cada hora de treino ou prova. Estes líquidos em competições, preferencialmente devem ser isotônicos, pois contêm a água, que obviamente hidrata, calorias, para se manter em esforço intenso, e os minerais sódio e potássio, para que os músculos estejam em correto funcionamento.

Para pessoas pequenas e em esforços moderado-leves é possível fazer uma prova longa somente com o isotônico e não comer nada, mas quanto maior é seu peso corporal ou quanto maior o esforço, mais calorias você irá gastar, e estas devem ser repostas na forma de carboidrato (gel, barra, banana, bananada, pães).

É cada vez mais comum vermos o aumento do uso das cápsulas de sal. Sim, uma pessoa com peso alto se esforçando numa temperatura elevada vai perder bastante sal. Uma pessoa com peso normal, homem com 65-80kg, também pode ter a necessidade de repor sal extra na forma de cápsulas se a prova for de longa duração (de quatro horas em diante).

 

Pós-treino e pós-prova

Muitos praticantes de atividade física hoje terminam o exercício e somente focam na proteína, na forma de comida em ovos ou na forma de suplementos com whey protein. Mas também é preciso repor o glicogênio muscular. Adicione pão a seus ovos, troque o whey por enduror R4/restore ou bata seu whey com alguma fonte de carboidrato.

 

Modernidades

Hoje temos uma quantidade grande de produtos, mas queria destacar dois que uso muito com pacientes:

PALATINOSE – é um carboidrato lento, em geral proveniente da beterraba. Sua utilização traz benefícios a partir de duas ou três horas de exercício. Seu final de treino ou final de prova será com mais energia e você terá melhor desempenho. Posologia 15 a 30 gramas antes de sair para treinar e na sua 2ª garrafinha da bike.

BCAA em pó – o uso do BCAA não é nenhuma novidade. Com o surgimento do BCAA em pó com sabores mais agradáveis, começou a aparecer o tal do “intra-treino” ou “trans-treino”. Duas marcas nos Estados Unidos já adicionam também uma mistura de minerais. Assim, o BCCA não apenas reduz a fadiga e melhora o desempenho, ele também hidrata. Posologia 5 a 10 gramas antes da atividade e a cada 2-3h de treino.

Lembre-se sempre que o acompanhamento de um profissional é fundamental na prática de esportes em alto nível. Procure um especialista para ter o melhor tipo de orientação.

Bons treinos e boa prova!

Faça a sua inscrição na prova de ciclismo de estrada Grampér – Circuito das Águas. Serão dois circuitos desafiadores para você aproveitar ao máximo. O médio tem 88km e o longo tem 154km. Participe desse desafio clicando aqui!

 

Sobre o autor:

Rafael Braune de Castro, mais conhecido como Rafael Brasília, é formado em Nutrição (Unirio), também é pós-graduado em Nutrição Esportiva (Universidade Veiga de Almeira) e Nutrição Experimental (Unirio) e é Mestre em Neurociências (Unirio).

Como atleta, pratica triatlo e ciclismo desde 1995. Completou o Ironman seis vezes e foi campeão estadual Master A de ciclismo em 2014.

Valverde anuncia primeira prova de 2019

By Aconteceu no Ciclismo No Comments

Atual campeão mundial de ciclismo de estrada, o espanhol Alejandro Valverde anunciou a primeira prova que irá disputar na temporada de 2019.

O atleta da Movistar Team vai estrear no Challenge de Mallorca, entre os dias 31 de janeiro a 3 de fevereiro, em seu país natal.

Valverde vai completar 39 anos de idade em 2019 e carregará todas as atenções do ciclismo mundial. Será que ele segue fazendo história?

Por Mauricio Motta

 

*Foto: Dario Belingheri + Luca Bettini / BettiniPhoto.net

Aconteceu no Ciclismo: O Giro d’Itália de 1988

By Aconteceu no Ciclismo No Comments

Por Mauricio Motta

O Giro d’Italia 1988 foi um dos mais difíceis e surpreendentes da história. Montanhas, tempestade de gelo, um americano e uma história de superação.

Naquele ano não havia um italiano que figurasse entre os principais favoritos. Isso fez com que a organização realizasse uma prova altamente montanhosa, transformando o Giro em uma batalha totalmente aberta, sem favoritos.

Houve muitas reclamações, como a do americano Bob Roll da 7-eleven, que disse: “AQUELES DESGRAÇADOS COLOCARAM TODAS AS MONTANHAS QUE TINHAM NA ITÁLIA PARA A GENTE ESCALAR!”.

Além de tudo, uma tempestade de gelo caiu sobre os competidores na 14° etapa, fazendo com que muitos deles abandonassem a prova. A tempestade foi tão forte que obrigou a mudança do local da largada da 15° etapa.

O Giro de 88 ficou marcado não somente como um dos mais difíceis da história, mas também como uma das quatro vezes que nenhum italiano subiu no pódio. Seria um castigo para eles? Pela primeira vez na história um não europeu venceu uma grande volta.

O americano Andrew Hampsten da 7-eleven, em meio àquela icônica tempestade de gelo na 14° etapa, tomou a camisa rosa do italiano Franco Chioccioli e a levou até a última etapa, em Veneto.

Aquele Giro também mostrou a garra do espanhol Pedro Delgado, que lutou contra a hipotermia e terminou derrotado a quase 18 minutos do campeão Hampsten. Delgado deu a volta por cima vencendo o Tour de France um mês depois. A derrota se transformou em uma grande vitória.

Histórias que mostram porque o ciclismo é apaixonante.

*Fotos de Pedro Delgado na tempestade de gelo um mês antes do triunfo em Paris.

Performance e saúde sem suplementos alimentares

By Notícias No Comments

A prova de ciclismo de estrada Grampér – Circuito das Águas é um grande desafio para os competidores. São dois percursos, um de 88km e outro de 154km, com muitas serras e praticamente nenhum trecho plano. Para isso, é necessário uma preparação de qualidade. E um dos pilares no treinamento para realizar grandes provas é a alimentação.

Nos dias atuais, vemos a divulgação na mídia online de varias linhas de nutrição: vegan, plant based, RAW, jejum intermitente, low carb high fat, entre outras. Mas um tema que gera bastante polarização é o uso de suplementos alimentares. Alguns amam e utilizam, enquanto outros preferem não consumir.

Para performance máxima devemos usar o máximo de recursos possíveis, mas você pode ir muito longe no treinamento, na alimentação e na melhora da qualidade de vida, antes de realmente questionar a necessidade ou não de suplementos.

No que diz respeito a carboidratos, podemos usar quase tudo, desde que no momento correto. Um alimento com alto índice glicêmico seria mais bem utilizado como energia rápida no pós-treino, como por exemplo, a tapioca, pão branco ou uma banana mais madura. Ao longo do dia, quando estamos longe do horário do exercício ideal, o uso de carboidratos mais lentos é a melhor opção. Então, a tapioca (super branca) deve ser enriquecida com fibras da chia ou linhaça, de gorduras da gema do ovo ou pasta de amendoim, para ter uma liberação mais lenta na corrente sanguínea. Neste caso, o pão branco deve ser substituído por pão 100% integral, preferencialmente, um mais artesanal. Aquela banana tão madura, que está quase estragada, deve ser evitada e você opta pela mais amarela-verde, já que ela ainda não teve seus carboidratos digeridos por enzimas.

Proteínas devem ser consumidas três a quatro vezes por dia. A dieta padrão do brasileiro contém proteína no almoço e no jantar, mas falta mais uma refeição proteica. Por isso os praticantes de atividade física em geral suplementam com o famoso whey protein. É fundamental? Não, a não ser que você seja um praticante de alta intensidade ou com dificuldades de recuperação. Comer frango à tarde ou carne no pré-treino fica complicado, então temos hoje uma grande utilização dos ovos. Entretanto, muitos trazem uma taxa alta de calorias e a gema é praticamente composta apenas de gorduras. A melhor solução é fazer um ovo adicionado de claras até satisfazer suas necessidades nutricionais.

E a gordura? O tal óleo de coco tão utilizado é sim uma fonte de energia ótima, só precisamos ter noção do gasto calórico do indivíduo. Duas colheres de chá têm 90 calorias, o que vale por um gelzinho de carboidrato. São propostas diferentes, pois na alta intensidade há a obrigação do consumo de carboidratos. Já nas baixas intensidades podemos optar por carbo ou gorduras. Outras opções de gorduras boas em uso são o abacate e a pasta de amendoim. Minha ressalva fica para as misturas. Uma vez que você está buscando gordura boa, tente não misturar com uma quantidade excessiva de carboidratos ou proteínas.

O clichê de nutricionista do prato colorido é diversificar as fontes de nutrientes, sejam macro (carboidratos, gorduras ou proteínas) ou micronutrientes (vitaminas e minerais). Então, para fugir do uso de polivitamínicos ou antioxidantes em cápsulas, tente sempre comer frutas em seus lanches ou como sobremesa. Nas refeições principais, almoço e jantar, coma muitos legumes e hortaliças de cores variadas.

Portanto, busque sempre uma alimentação saudável e que forneça todos os nutrientes necessários para atingir uma performance satisfatória em uma prova como o Grampér. O acompanhamento de um profissional também é fundamental.

Bons treinos e boa prova!

 

Sobre o autor:

Rafael Braune de Castro, mais conhecido como Rafael Brasília, é formado em Nutrição (Unirio), também é pós-graduado em Nutrição Esportiva (Universidade Veiga de Almeira) e Nutrição Experimental (Unirio) e é Mestre em Neurociências (Unirio).

Como atleta, pratica triatlo e ciclismo desde 1995. Completou o Ironman seis vezes e foi campeão estadual Master A de ciclismo em 2014.

Saiba a melhor maneira de se preparar para o Grampér

By Notícias No Comments

É cada vez maior o crescimento de provas de ciclismo de estrada denominadas como Granfondo no Brasil. Trata-se de grandes festivais que reúnem um número maior a cada ano de ciclistas amadores em busca percursos médios e longos, bastante desafiadores.

E assim é o Grampér, evento que acontece em junho deste ano na região do Circuito das Águas, no sul de Minas Gerais. Os atletas poderão escolher percorrer 88km ou 154km, passando pela Estrada Real, uma das melhores do país, segundo a Revista Quatro Rodas. Tudo isso em um local repleto de serras e uma paisagem sensacional.

O desafio é grande, e para isso, é preciso muita dedicação e treinamento. Não importa se você está iniciando no ciclismo, se pratica o esporte com regularidade ou se é um atleta que já participa de provas e busca alta performance. O preparo para esse tipo de circuito é fundamental.

Para participar de uma prova como o Grampér, são necessários três pilares que precisam do acompanhamento de um profissional especializado.

Planejamento:

  • Avaliação da condição física para que os treinos sejam direcionados dentro do limite de cada um;
  • Montagem de um cronograma de treinos que atendam os objetivos da “prova alvo” e o crescimento do condicionamento do atleta;
  • Treinos que simulem as competições (tanto a prova alvo como as secundárias)
  • Reconhecimento do percurso das provas (o quanto antes para melhor direcionamento dos treinos)
  • Checar hospedagem e alimentação do local;
  • Chegar com antecedência;
  • Separar e checar todo o material que vai utilizar (bike, sapatilha, óculos, roupas, alimentação,…);
  • Pegar a altimetria da prova e sinalizar os postos de hidratação, pontos cruciais da prova (início e término da subida) e saber as zonas de intensidades que pretende trabalhar.

Alimentação:

  • Acompanhamento nutricional é de muita valia, pois tanto os treinos como as provas têm uma duração longa, e saber o que comer e se alimentar certo podem ser fundamentais no resultado do final de um treino ou competição;
  • Testar alguns alimentos deve ser feito sempre nos treinos, pois em provas você já deve estar adaptado.

Constância dos treinos:

  • Os dois primeiros pilares são extremamente importantes, mas não funcionarão se não houver regularidade nos treinos.

Se desafiar e participar de provas de ciclismo de estrada que nos exijam o máximo é muito bom, mas lembre-se sempre de se preparar adequadamente, desde o planejamento, até a alimentação e treinamentos. Assim, cruzar a linha de chegada será ainda mais prazeroso.

 

Sobre o Autor:

Roberto Vitório é formado em Educação Física pela Universidade Castelo Branco em 1997, e possui especializações em Treinamento Desportivo (Universidade Rural do Rio de Janeiro, 1998), Treinamento de Força (UFRRJ, 2001), Reabilitação Cardíaca e Grupo Especiais (Universidade Gama Filho, 2007) e certificação em Treinamento com Medidores de Potência (Lazari, 2008).

Como atleta, conquistou o segundo e terceiro lugar no GFNY, nos anos de 2015 e 2016, respectivamente.

Foi duas vice campeão brasileiro Master de ITT (2015 e 2016), tetra campeão carioca Master de ITT (2013, 2014, 2015 e 2016, campeão carioca de estrada Master (2015) e vice campeão carioca Master de ITT (2017).

Fundou a Assessoria BV Ciclismo em 2011, que fica localizada na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Os treinos são às terças, quartas, quintas, sábados e domingos. Durante a semana e aos domingos, têm uma duração de três horas. Já no sábado, os treinamentos duram de quatro a cinco horas.

Contato pelo telefone (21) 995205958 ou email bvciclismo@gmail.com

Aconteceu no Ciclismo: Peter Sagan coloca seu nome na história

By Aconteceu no Ciclismo No Comments

Por Mauricio Motta

Uma boa lembrança de 2018 foi a tão difícil e disputada Inferno do Norte, como é conhecida a Páris Roubaix. Foram 257km, sendo divididos em 29 trechos de paralelos, totalizando 55km sobre piso de pedras.

Os três integrantes do pódio poderiam ter vencido a prova, pois sofreram muito para desgarrar do pelotão. Porém, já dentro do velódromo de Roubaix, Peter Sagan mostrou ter mais reserva de força para explosão no sprint final, deixando Silvan Dillier da Ag2r em segundo e, o também favorito, Niki Terpstra da Quick-step em terceiro.

Com a rainha das clássicas no currículo, Sagan mostra que está entrando no roll dos grandes nomes eternos do ciclismo clássico como, Roger De Vlaemink, Sean Kelly, Ton Boonen, Rik Van Looy, Freddy Maertens, Johan Museeuw, Paolo Bettini, Francesco Moser e tantos outros gigantes que construíram história nas estradas da Europa.

Henrique Avancini ganha “Atleta da Torcida” no Prêmio Brasil Olímpico

By Notícias No Comments

Campeão mundial de ciclismo MTB no cross-country maratona, Henrique Avancini foi escolhido o “Atleta da Torcida” do Prêmio Brasil Olímpico, nesta terça-feira (18).

Além de ter conquistado o título mundial em setembro, Avancini terminou o ano de 2018 no ranking da UCI, atrás apenas do suíço Nino Schurter. Um feito enorme para o ciclismo brasileiro.

No prêmio “Atleta da Torcida”, Henrique Avancini venceu nomes tradicionais do esporte nacional. Um deles é Gabriel Medina, atual campeão mundial de surfe, que conquistou seu segundo título nesta segunda-feira (17) no Havaí. Outra grande atleta superada por Avancini foi a Marta, escolhida a melhor jogadora de futebol do mundo pela sexta vez em 2018.

Avancini ficou com 73,5% dos votos. Esse resultado reflete o crescimento da modalidade no país.

A equipe do Grampér – Circuito das Águas parabeniza Henrique Avancini pela conquista e agradece por tudo o que vem fazendo pelo ciclismo brasileiro mundialmente.

Grampér apoia o projeto ‘Vamos Passear’

By Notícias No Comments

Grampér – Circuito das Águas é muito mais que uma prova de ciclismo. Nós pensamos na atividade física como uma geradora de bem-estar, qualidade de vida e uma grande oportunidade de conhecer novas pessoas. Acreditamos que todo mundo pode levantar do sofá de casa e praticar algum exercício. Pode ser ciclismo, caminhada, corrida, futebol, natação. Não importa. Os benefícios para o corpo e para a mente são muitos!

E em 2019 vai acontecer o “Vamos Passear”, um evento que promete juntar familiares e amigos para praticar diversas modalidades em locais muito agradáveis. Você poderá escolher andar de bicicleta, patins, skate ou caminhar.

“Vamos Passear” será realizado em quatro cidades e datas diferentes:

20/01/2019: Parque Independência, em São Paulo;
27/01/2019: Praça do Lido, em Copacabana, Rio de Janeiro;
10/02/2019: Parque da Cidade Sarah Kubitschek, em Brasília;
17/02/2019: Praça de Piatã, em Salvador.

O “Vamos Passear” não tem qualquer objetivo competitivo. A intenção é juntar os amigos e familiares, sair de casa e praticar atividades físicas ao ar livre, pensando sempre na saúde física e mental.

A inscrição custa R$20,00 e contempla o participante com um kit atleta, que contém uma camiseta, sacola, boné e uma medalha após o término do evento.

Para mais informações, acesse www.vamospassearbr.com.br.

Não fique de fora. Junte a sua turma e “Vamos Passear” com a gente!

O “Vamos Passear” é realizado pela Special Olympics e apresentado pela Brasilprev. O projeto é incentivado pela Lei de Incentivo ao Esporte.

1
Dúvidas e informações pelo WhatsApp
Powered by